expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Bacupari-de-moita

Bacupari-de-moita

Nome científico: Salacia crassifolia e Salacia campestris.

Sinônimos: Bacupari e bacupari-do-cerrado.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Brasil, nos estados de Minas Gerais, Goiás e São Paulo.

Ambiente: Gosta de solos ácidos, bem drenados, locais com ótima luminosidade e bem ventilados.



    Foto: Evandro Carlos Ferreira dos Santos


Características: É um arbusto de até 1 metro de altura, bem esgalhado, com folhas lanceoladas, verde-brilhantes. As flores são emitidas na primavera. São pequenas, branco-amareladas. Os frutos se formam e amadurecem no verão. são arredondados com um biquinho similar ao da pera. Seu sabor é muito doce.

Status ecológico: Com a derrubada do cerrado para fazer pastagens ou agricultura, corre risco de extinção.

Abraço preservacionista!

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Mata-barata

Mata-barata

Nome científico: Andira humilis.

Sinônimos: Angelim, angelim-do-campo e angelim-rasteiro.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: No bioma cerrado.

Ambiente: Gosta de solos ácidos, bem drenados e luminosidade direta.

Características: É um arbusto de até 40 centímetros de altura, com folhas imparipenadas, folíolos opostos, verde-brilhantes. Flores em cachos, roxas. O fruto é uma baga. possui odor agradável. A planta é considerada tóxica.



    Foto: Evandro Carlos Ferreira dos Santos


Usos: Sua raiz é usada empiricamente para fabricar inseticidas, usando-se 50 gramas de raiz por um litro de álcool. Muitos estudos estão sendo feitos na área, mas ainda sem resultados conclusivos.

Status ecológico: Sem risco de extinção.

Abraço preservacionista.